GRUPO DE ESTUDOS 2013


ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL RECANTO DA ALEGRIA
PAUTA DA REUNIÃO DE PROFESSORAS DE 18/05/2013
Mensagem:
Você pode fazer a diferença
Relata a Sra. Thompson, que no seu primeiro dia de aula parou em frente aos seus alunos da quinta série primária e, como todos os demais professores, lhes disse que gostava de todos por igual.
No entanto, ela sabia que isto era quase impossível, já que na primeira fila estava sentado um pequeno garoto chamado Teddy. A professora havia observado que ele não se dava bem com os colegas de classe e muitas vezes suas roupas estavam sujas e cheiravam mal. 
Houve até momentos em que ela sentia prazer em lhe dar notas vermelhas ao corrigir suas provas e trabalhos.
Ao iniciar o ano letivo, era solicitado a cada professor que lesse com atenção a ficha escolar dos alunos, para tomar conhecimento das anotações feitas em cada ano.
 A Sra. Thompson deixou a ficha de Teddy por último. Mas quando a leu foi grande a sua surpresa. A professora do primeiro ano escolar de Teddy havia anotado o seguinte: Teddy é um menino brilhante e simpático. Seus trabalhos sempre estão em ordem e muito nítidos. Tem bons modos e é muito agradável estar perto dele. 
A professora do segundo ano escreveu: Teddy é um aluno excelente e muito querido por seus colegas, mas tem estado preocupado com sua mãe que está com uma doença grave e desenganada pelos médicos. A vida em seu lar deve estar sendo muito difícil.
Da professora do terceiro ano constava a anotação seguinte: a morte de sua mãe foi um golpe muito duro para Teddy. Ele procura fazer o melhor, mas seu pai não tem nenhum interesse e logo sua vida será prejudicada se ninguém tomar providências para ajudá-lo. 
A professora do quarto ano escreveu: Teddy anda muito distraído e não mostra interesse algum pelos estudos. Tem poucos amigos e muitas vezes dorme na sala de aula. 
A Sra. Thompson se deu conta do problema e ficou terrivelmente envergonhada. Sentiu-se ainda pior quando lembrou dos presentes de natal que os alunos lhe haviam dado, envoltos em papéis coloridos, exceto o de Teddy, que estava enrolado num papel marrom de supermercado. 
Lembra-se de que abriu o pacote com tristeza, enquanto os outros garotos riam ao ver uma pulseira faltando algumas pedras e um vidro de perfume pela metade. 
Apesar das piadas ela disse que o presente era precioso e pôs a pulseira no braço e um pouco de perfume sobre a mão. Naquela ocasião Teddy ficou um pouco mais de tempo na escola do que o de costume. Lembrou-se ainda, que Teddy lhe disse que ela estava cheirosa como sua mãe. 
Naquele dia, depois que todos se foram, a professora Thompson chorou por longo tempo... 
Em seguida, decidiu-se a mudar sua maneira de ensinar e passou a dar mais atenção aos seus alunos, especialmente a Teddy..
Com o passar do tempo ela notou que o garoto só melhorava. E quanto mais ela lhe dava carinho e atenção, mais ele se animava.
Ao finalizar o ano letivo, Teddy saiu como o melhor da classe. Um ano mais tarde a Sra. Thompson recebeu uma notícia em que Teddy lhe dizia que ela era a melhor professora que teve na vida. 
Seis anos depois, recebeu outra carta de Teddy contando que havia concluído o segundo grau e que ela continuava sendo a melhor professora que tivera. As notícias se repetiram até que um dia ela recebeu uma carta assinada pelo dr. Theodore Stoddard, seu antigo aluno, mais conhecido como Teddy. 
Mas a história não terminou aqui. A Sra. Thompson recebeu outra carta, em que Teddy a convidava para seu casamento e noticiava a morte de seu pai.
 Ela aceitou o convite e no dia do casamento estava usando a pulseira que ganhou de Teddy anos antes, e também o perfume.
Quando os dois se encontraram, abraçaram-se por longo tempo e Teddy lhe disse ao ouvido: obrigado por acreditar em mim e me fazer sentir importante, demonstrando-me que posso fazer a diferença. 
Mas ela, com os olhos banhados em pranto sussurrou baixinho: você está enganado! Foi você que me ensinou que eu podia fazer a diferença, afinal eu não sabia ensinar até que o conheci.

***
Mais do que ensinar a ler e escrever, explicar matemática e outras matérias, é preciso ouvir os apelos silenciosos que ecoam na alma do educando
 Mais do que avaliar provas e dar notas, é importante ensinar com amor mostrando que sempre é possível fazer a diferença...
Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em história de autoria ignorada
MBP – com Crislei
Avaliação da festa das mães e Feira literária;
Sugestões festa junina (22 ou 23/06 se confirmar local, senão será interna)
Confeccionar plano de emergência para dia de sol e dia de chuva com orientações para a professora substituta com detalhes da turma e dos alunos. (BI, MII e Maternal manhã)
Pareceres;
Oficina criativa das Profes Madalena e Giliane: Família.
Assuntos gerais: atestado médico de retorno após afastamento por doença contagiosa; cobrar dos pais pela agenda o uso de uniforme, lanche saudável, conduta e pertences dos alunos, para que possamos tomar providencias quando necessário; extravio de pertences dos alunos; lanches fora das bandejas e sem nome, saída dos alunos.
ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL RECANTO DA ALEGRIA
PAUTA DA REUNIÃO DE PROFESSORAS DE 13/04/2013

Mensagem: “Quem sou deixa marca”
Avaliação da Páscoa;
Sugestões festa das mães Elenir e Jaíza (08/05 – quarta-feira 18h): livros para os planejamentos, presente, homenagens, apresentações, decoração;
Feira literária Magda e Grasi (06 a 10/05): tema: mães, cada profe escolhe uma história para contar no final da tarde, convite para pais, avós, etc. virem contar uma história na escola, sacola literária.
Confeccionar plano de emergência para dia de sol e dia de chuva com orientações para a professora substituta com detalhes da turma e dos alunos.
Oficina criativa da Profe Grasiela: a Diversidade e o respeito na Educação Infantil;
ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL RECANTO DA ALEGRIA
REUNIÃO DE PROFESSORAS DE 13/04/13
INTRODUÇÃO DA REVISÃO DO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS
1. Saúde e Higiene Pessoal
1.1 Saúde e Higiene dos Funcionários:
• Cuidados básicos com sua higiene pessoal, unhas limpas, cabelos presos; Sempre utilizar a touca na hora do preparo e de oferecer os alimentos;
•Higiene das mãos dos funcionários: ao chegar ao trabalho, antes de preparar os alimentos, antes de alimentar as crianças, após troca de fraldas, limpeza nasal, tossir, espirrar, cuidar de ferimentos;
• Demonstração correta da lavagem das mãos;
• Higiene das mãos dos alunos: antes e após as refeições, após uso do banheiro e brincadeiras no pátio;
2. Condições de saúde das crianças:
• É importante o registro diário nas agendas: das intercorrências apresentadas na chegada ou permanência da criança na escola; do uso de medicamentos; dos cuidados especiais que foram realizados; quando a criança estiver quente ao tocá-la, deve-se verificar a temperatura usando um termômetro, acima de 37,5C considera-se febre; higienização do termômetro após o uso; temperatura acima de 38,5C administrar medicamento sob prescrição médica; o professor responsável deve dar corretamente os medicamentos para a criança, observar dosagem, horários e quantidades de dias.
3. Segurança dos Alimentos
Alimento seguro é aquele livre de qualquer contaminação, seja ela microbiológica química ou física.
MICROBIOLÓGICOS: São os provocados por microorganismos (bactérias, mofos, bolor) que não podem ser vistos a olho nu, mas é a principal causa das contaminações alimentares.
QUÍMICOS: São provocados por desinfetantes, inseticidas, venenos, maquiagem.
FÍSICOS: São provocados por materiais que podem machucar como pregos, vidros, espinhas de peixe, pedra, cabelo (dano psicológico).
O que são Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA)?
São doenças provocadas pelo consumo de alimentos que ocorrem quando micróbios prejudiciais à saúde, parasitas ou substâncias tóxicas estão presentes no alimento.
Os sintomas mais comuns de DTA são vômitos e diarreias, podendo também apresentar dores abdominais, dor de cabeça, febre, alteração da visão, olhos inchados, dentre outros.
Para adultos sadios, a maioria das DTA dura poucos dias e não deixa seqüela, para as crianças, as grávidas, os idosos e as pessoas doentes, as consequências podem ser mais graves, podendo inclusive levar à morte.
Fontes de contaminação:
• Refrigeração inadequada;
• Tratamento térmico inadequado;
• Manutenção do alimento em temperatura inadequada;
• Reaquecimento inadequado;
• Contaminação durante o preparo;
• Manipuladores infectados;
• Contaminação cruzada;
• Higienização inadequada de equipamentos e utensílios;
• Obtenção de alimentos de fontes não seguras.
Higiene e cuidados no consumo dos alimentos:
• No horário das refeições utilização de canecas, copos, talheres limpos e individuais. Utilizar toucas. Higienizar as mãos.
4. Cuidados com os ingredientes usados no preparo dos alimentos:
• Não use e não compre produtos com embalagens amassadas, estufadas, enferrujadas, trincadas, com furos ou vazamentos, rasgadas, abertas ou com outro tipo de defeito.
Limpe as embalagens antes de abri-las.
Os ingredientes que não forem utilizados totalmente devem ser armazenados em recipientes limpos e identificados com:
•            Nome do produto;
•            Data de retirada da embalagem original;
•            Prazo de validade após a abertura.
• Alimentos como frutas, legumes e hortaliças devem ser higienizados, tendo em vista que esses podem ser consumidos crus.
Para higienização de hortaliças, frutas e legumes:
• Selecionar, retirando as folhas, partes e unidades deterioradas;
• Lave em água corrente vegetais folhosos (alface, rúcula, agrião, etc.) folha a folha, e frutas e legumes um a um;
• Colocar de molho por 10 minutos em água clorada, utilizando produto adequado para este fim (ler o rótulo da embalagem), na diluição de 2,0 -2,5 (1 colher de sopa para 1 litro);
• Enxaguar em água corrente vegetais folhosos folha a folha, e frutas e legumes um a um;
• Fazer o corte dos alimentos para a montagem dos pratos com as mãos e utensílios bem lavados;
• Manter sob refrigeração até a hora de servir. Após o preparo as frutas cortadas devem ser armazenadas sob refrigeração envoltas de papel filme ou pote individual.

Troca de Fraldas
• Todo material necessário para troca deve estar à mão para que não se deixe a criança sozinha na bancada;
• Lave a pele com água e sabão;
• Enxágue e seque bem para evitar as assaduras.
• Coloque a fralda limpa;
• Evite que a criança manipule a fralda suja ou a pele com fezes;
Ao trocar a criança:
• Retire o excesso de fezes e/ou urina com algodão úmido ou lenço umedecido, passando sempre no sentido da genitália para o ânus, evitando o contato das fezes com a genitália.
Uma Dica!!!!
Se a criança apresentar assaduras, aplique a pomada de óxido de zinco enviada pela mãe ou uma infusão de camomila. Caso haja prescrição médica para aplicação de outras pomadas ou medicamentos, siga as instruções médicas.
Descarte das fraldas
Descarte a fralda suja em saco plástico fechado, acondicionado em recipiente para lixo, com tampa acionada por pedal, exclusivo para este fim.
Atenção:
 Uso do penico ou vaso sanitário pelas crianças: deve ocorrer sempre acompanhado pelo professor.
• Observe se o penico ou o vaso sanitário está limpo;
• Evite que a criança entre em contato com fezes e/ou urina;
• Limpe a criança com papel higiênico, passando sempre no sentido da genitália para o ânus, evitando o contato das fezes com a genitália.
• Quando ocorrer o uso do penico, o conteúdo (fezes e/ou urina) deve ser desprezado no vaso sanitário. As fezes que restaram podem ser retiradas com papel toalha ou higiênico. Encaminhe o penico para higienização. Lave bem as suas mãos e as da criança.
O número de funcionários deve ser adequado ao número de crianças atendidas. É importante que eles desenvolvam um treinamento continuo para o bom desempenho de suas funções

REUNIÃO DIA: 13/04/2013
OFICINA: A DIVERSIDADE E O RESPEITO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 PROFESSORA: GRASIELA
“Uma escola que não respeita a diversidade de seus funcionários, jamais respeitará a diferença de suas crianças.” Rafael de Oliveira Leme.
A DIVERSIDADE E O RESPEITO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
É na educação infantil que construímos grande parte dos valores que levamos para a vida, é fundamental incorporarmos ao cotidiano escolar atividades práticas que levam a diversidade cultural. É um trabalho contínuo e sistemático, que requer um olhar especial do educador no sentido de acompanhar os alunos em suas necessidades e capacidades, explorando as situações que surgem no contexto escolar de forma positiva. O convívio, o exemplo, as situações do cotidiano trazem aprendizagens significativas que formam a personalidade da criança. É fundamental compreendermos o sentimento de nossos alunos, explorando suas qualidades e trabalhando as necessidades, superando-as no dia-a-dia da sala de aula. Trabalhar valores como o respeito, a amizade, a honestidade, o amor ao próximo, levam para a diversidade.
É possível explorar diversas situações que envolvem a diversidade através dos desenhos animados. Uma tarde de cinema, por exemplo, pode ensinar nossos alunos a conviver com a diferença de forma lúdica e divertida. Através de estudos feitos com bebês, foi provado que desde o nascimento temos culturas e temperamentos diferentes, Segundo Daniel Freedman (1979), foram observados quatro bebês de culturas diferentes: euro-americano, chinesa, navajo e japonesa, ele descobriu que os bebês euro-americano eram os mais ativos, irritáveis e difíceis de ser controlados, os bebês chineses e navajos eram relativamente plácidos, enquanto os bebês japoneses respondiam com vigor, mas eram mais difíceis de ser acalmados.
Ações que valorizem as diferentes etnias e culturas devem, sim, fazer parte do dia-a-dia de todos os colégios. Mas isso não é tudo. É preciso que os alunos aprendam a repudiar todo e qualquer tipo de discriminação, seja ela baseada em diferenças de cultura, raça, classe social, nacionalidade, idade ou preferência sexual, entre outras tantas. "A Pluralidade Cultural é uma área do conhecimento", lembra Conceição Aparecida de Jesus, uma das autoras dos Parâmetros Curriculares Nacionais de 5ª a 8ª série, que têm um capítulo inteiro dedicado ao tema. Pedagoga e consultora, ela ensina a incluir o tema no planejamento. "Cultive o hábito de ouvir as pessoas e desenvolva projetos pedagógicos com propostas que tenham por base questões presentes no cotidiano das relações sociais." Quem adota essa prática com estudantes que sofrem com o preconceito garante: a agitação da turma diminui, todos se aproximam do professor e os mecanismos de ensino e aprendizagem são facilitados.
SUGESTÕES DE ATIVIDADES:
BERÇÁRIOS I E II: *Fazer rodas cantadas, com todos os bebês sentados em um círculo, estimulando o contato físico a expressão facial, o convívio com bebês “diferentes”.
* Fazer hora do conto com histórias que disponibilizem determinados assuntos com diferenças, (ex: menina bonita do laço de fita), que como atividade pode ser confeccionado por cada aluno com o auxilio da professora um fantoche com meia calça preta ou marrom- para berçário II, e para berçário I carimbar a digital da mão de cada bebê na cor preta em uma folha de oficio e desenhar o rosto da mesma.
MATERNAL I:  * Dinâmica do"Mestre"
Em círculo os participantes devem escolher uma pessoa para ser o adivinhador. Este deve sair do local. Em seguida os outros devem escolher um mestre para encabeçar os movimentos/ mímicas. Tudo que o mestre fizer ou disser, todos devem imitar. O adivinhador tem 2 chances para saber quem é o mestre. Se errar volta e se acertar o mestre vai em seu lugar.
Esta dinâmica busca a criatividade, socialização, desinibição e a coordenação.
MATERNAL II:   *Dinâmica da "Sensibilidade"
Dois círculos com números iguais de participantes, um dentro e outro fora. O grupo de dentro vira para fora e o de fora vira para dentro. Todos devem dar as mãos, senti-las, tocá-las bem, estudá-las. Depois, todos do grupo interno devem fechar os olhos e caminhar dentro do círculo externo. Ao sinal, o Coordenador pede que façam novo círculo voltado para fora, dentro do respectivo círculo. Ainda com os olhos fechados, proibido abri-los, vão tocando de mão em mão para descobrir quem lhe deu a mão anteriormente. O Grupo de fora é quem deve movimentar-se. Caso ele encontre sua mão correta deve dizer _Esta! Se for verdade, a dupla sai e se for mentira, volta a fechar os olhos e tenta novamente.
*Dinâmica do "Rolo de Barbante"
Em círculo os participantes devem se assentar. O Coordenador deve adquirir anteriormente um rolo grande de barbante. E o primeiro participante deve, segurando a ponta do barbante, jogar o rolo para alguém (o coordenador estipula antes ex: que gosta mais, que gostaria de conhecer mais, que admira, que gostaria de lhe dizer algo, que tem determinada qualidade, etc.) que ele queira e justificar o porquê ! A pessoa agarra o rolo, segura o barbante e joga para a próxima. Ao final torna-se uma "teia" grande.
Esta dinâmica pode desenvolver o respeito pelo próximo, serve também como quebra-gelo, e presenciar a diferença do outro.
* Dinâmica do Desafio
Material: Caixa de bombom enrolada para presente.
Procedimento: colocar uma música animada para tocar e vai passando no círculo uma caixa (no tamanho de uma caixa de sapato, explica-se para os participas antes que é apenas uma brincadeira e que dentro da caixa tem uma ordem a ser feita por quem ficar com ela quando a música parar. A pessoa que vai dar o comando deve estar de costas para não ver quem está à caixa ao parar a música, daí o coordenador faz um pequeno suspense, com perguntas do tipo: ta preparada?  você vai ter que pagar o mico viu, seja lá qual for a ordem você vai ter que obedecer, quer abrir? ou vamos continuar?  Inicia a música novamente e passa novamente a caixa se aquele topar em não abrir, podendo-se fazer isso por algumas vezes e pela última vez avisa que agora é para valer quem pegar agora vai ter que abrir, Ok?  Esta é a última vez, e quando o felizardo o fizer terá a feliz surpresa e encontrará um chocolate sonho de valsa com a ordem 'coma o chocolate'. 
Objetivos: essa dinâmica serve para nós percebermos o quanto temos medo de desafios, pois observamos como as pessoas têm pressa de passar a caixa para o outro, mas que devemos ter coragem e enfrentar os desafios da vida, pois por mais difícil que seja o desafio, no final podemos ter uma feliz surpresa/vitória.
Obs.: Essa dinâmica pode ser feita com outras partes do corpo, ex: Pés, orelha, olhos, joelhos, etc. E também com variações como a que foi feita no início da oficina criativa. Tem o objetivo de melhorar a sensibilidade, concentração e socialização do grupo.
BIBLIOGRAFIA
BEE, Helen. A criança em desenvolvimento, 9ª edição, Ed. Artmed, 2003;
SILVÉRIO, Valter Roberto.Trabalhando a Diferença na Educação Infantil. Ed. Moderna, 127 P. 2008;
SITE: http://crescendoeaprendendonapreescola.blogspot.com.br;
http://diversidadenaeducacaoinfantil.blogspot.com.br/;
http://revistaescola.abril.com.br
http://www.pragentemiuda.org.

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL RECANTO DA ALEGRIA
PAUTA DA REUNIÃO DE PROFESSORAS DE 16/03/2013
Mensagem:

Felicidade, quem é você?
Felicidade, Quem é você?
A resposta está no coração de cada um.
Oi! Muito prazer.
Meu nome é felicidade, faço parte da vida daqueles que têm amigos, pois ter amigos é ser feliz. Faço parte da vida daqueles que vivem cercados de pessoas como você, pois viver assim é ser feliz. Faço parte da vida daqueles que acreditam que ontem é passado, amanhã é futuro e hoje é uma dádiva, por isso é chamado presente. Faço parte da vida daqueles que acreditam na força do amor; que acreditam que para uma história bonita não há ponto final. Sou casada sabiam? Sou casada com o tempo. Ah! O meu marido é lindo, ele é responsável pela solução de todos os problemas, constrói corações, cura machucados, vence a tristeza... juntos, eu e o tempo, tivemos três filhos a amizade, a sabedoria e o amor. A amizade é a filha mais velha, uma menina linda, sincera e alegre. A amizade brilha como o sol; A amizade une pessoas, pretende nunca ferir, sempre consolar. A do meio é a sabedoria. Culta, integra, sempre foi a mais apegada ao pai. O tempo. A sabedoria e o tempo andam sempre juntos. O caçula é o Amor, ah! Como esse me dá trabalho. É teimoso. Às vezes só quer morar em um lugar. Eu vivo dizendo: Amor,você foi feito pra morar em dois corações, não em um apenas. O amor é complexo, mas é lindo muito lindo, quando ele faz estragos eu chamo logo o pai dele, o tempo. E aí o tempo sai logo fechando todas as feridas que o amor abriu. Uma coisa é certa, tudo no final da certo, se ainda não deu é porque não chegou ao fim. Por isso, acredito no tempo, na amizade, na sabedoria e principalmente no amor. Aí quem sabe um dia eu: Felicidade, não bato na sua porta.
Pauta:
Manual de Boas Práticas (MBP) parte I - com Crislei;
Oficinas criativas: em duplas e com os valores que foram citados no projeto, sorteio das datas;
Plano de emergência e orientações para a professora substituta;
Lembretes: organização das prateleiras e brinquedos de casa;
 Cadernos de planejamento: deixar na secretaria no dia combinado ou entregar em mãos;
Recepção de alunos; Mudança do dormitório;
Páscoa: teatro 21/03 às 13h30min, 25/03 aniversário do Eron, atiradores 27/03, visita do coelho 28/03.
Escola de Educação Infantil Recanto da Alegria

Novo Hamburgo, 14 de março de 2013.
Para acrescentar conhecimento ao nosso Projeto Anual:
“Eu Vivo o Presente, mas Penso no Futuro”. Formamos uma parceria com a CVV
(Centro de Valorização da Vida) e hoje teremos a seguinte palestra:
“Saber Ouvir” com o palestrante Gustavo e Bela.

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL RECANTO DA ALEGRIA
PAUTA DA REUNIÃO DE PROFESSORAS DE 21/02/2013

Apresentação do projeto anual de cada turma, discussão e troca de informações;
Oficinas criativas: em duplas e com os valores que foram citados no projeto;
Confeccionar plano de emergência para dia de sol e dia de chuva com orientações para a professora substituta com detalhes da turma e dos alunos.
Apresentação da professora Sandra ao grupo.

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL RECANTO DA ALEGRIA
PAUTA DA REUNIÃO DE PROFESSORAS DE 09/01/2013

Mensagem: Volta às aulas!
Professor,
As férias terminaram, porém agora é que vira a etapa mais difícil. A entrada em sala de aula, onde alunos com olhos ansiosos estarão procurando saber quem é você e o que será capaz de lhes dar durante todo o ano letivo.
Procure fazer de seu aluno alvo de amor e dedicação.
É tarefa fácil quando temos no magistério o ideal de nossas vidas.
Amar a criança é aceitá-la em toda a sua plenitude, sendo carinhoso, porém firme em suas decisões, respeitando as diferenças de cada um.
Refletindo:
“Cada ESCOLA é uma escola,
Cada PROFESSOR é um professor,
Cada TURMA é uma turma,
Cada ALUNO é um aluno.
Que bom que assim seja!
“Vamos por isso buscar o encontro dos nossos pontos comuns e CRESCER com a troca do diferente de cada um de nós”
Reunião de pais: últimos retoques;
Tema do projeto anual;

 


2 comentários: